Cloud, Analytics e Segurança da Informação lideram as previsões e expectativas de recuperação otimistas do mercado de T.I. em 2021. Descubra mais detalhes sobre o tema neste artigo.

Após vários meses em pandemia, com a economia abalada e a alta no desemprego dos trabalhadores brasileiros, vemos alguns sinais importantes de recuperação do mercado de T.I. do Brasil.

Apesar de ter sofrido menos que outros segmentos durante o ano de 2020, com 4,2% de crescimento, segundo o IDC, todo o potencial esperado para a área não foi alcançado. E esse cenário já se mostra bem diferente para 2021.

Quer conhecer mais sobre os setores que despontam como líderes do crescimento do mercado de Tecnologia da Informação no próximo ano? Então, confira o conteúdo especial que preparamos, logo abaixo.

Uma breve análise do mercado atual

O período pré-pandemia dava sinais bem otimistas para o mercado de T.I., com empresas investindo maciçamente em novas tecnologias e serviços especializados. Em janeiro e fevereiro, indicadores apontavam alta de até 6% nos gastos dessa categoria.

No entanto, a crise sanitária chegou e as empresas se viram de mãos atadas. Profissionais precisaram se adaptar ao trabalho remoto forçadamente, enquanto organizações percebiam que não tinham estrutura suficiente para operar à distância.

Apesar dessa realidade, com contratos sendo cancelados e clientes passando por dificuldades financeiras, essas empresas optaram por esperar um melhor cenário surgir. Com a queda no número de casos e a flexibilização do isolamento a partir de junho, foi possível pensar nos próximos passos e resolver cada problema de forma pontual.

Assim, os números voltaram a crescer e, agora, a projeção para 2021 é bem otimista. Sobre o crescimento, 3 áreas se destacam nessa retomada, e vamos falar um pouco de cada uma logo abaixo.

Cloud computing

A computação em nuvem lidera as expectativas de crescimento para o próximo ano, justamente pela necessidade de operar com uma tecnologia que não depende de presença física de servidores e, principalmente, das pessoas.

Com os sistemas migrando em massa para a nuvem, a tendência é que as empresas não enfrentem dificuldades em uma eventual segunda onda da covid-19. Assim, mesmo o novo período de isolamento social não causaria um caos tão grande como aconteceu em 2020.

Mas é claro que a flexibilidade física não é o único atrativo. Apostar na integração dos sistemas possibilita que mesmo em dias normais o trabalho seja feito de qualquer local do mundo, o que permite manter a produtividade em alta para os colaboradores que estão longe do escritório.

Portanto, investir em cloud é uma questão de planejamento contra limitações físicas, mas também um recurso importante para empresas que precisam de flexibilidade e dinamismo para que o trabalho aconteça, seja em uma única região ou ao redor do mundo.

Segurança da informação

Outra área que demonstra sinais de recuperação e se mostra como uma das líderes de crescimento para o próximo ano é a segurança da informação. E se considerarmos o crescimento de cloud e do trabalho remoto, faz sentido apostar na segurança como um pilar de evolução para 2021.

Inclusive, essa foi uma das necessidades percebidas pelas empresas durante a pandemia. Com os colaboradores trabalhando em suas casas, foi preciso repensar os processos de segurança e compliance para se ajustar à nova realidade.

Como garantir que os dados da empresa permaneçam seguros “fora do escritório”? Apesar de parecer uma solução simples, muitas organizações não estavam preparadas para isso. Portanto, essa percepção de falta de segurança ficou muito evidente durante 2020.

Dessa forma, serviços de segurança surgem como forças financeiras, onde empresas que vendem as soluções tendem a faturar mais e, quem sabe, recuperar com muita facilidade todas as perdas do ano da pandemia.

Analytics

A terceira área levantada pelo estudo do IDC está mais voltada para a necessidade, cada vez mais latente, do uso dos dados. Com um mundo completamente digitalizado, buscar diferenciais competitivos nas informações digitais se mostrou um recurso muito valioso.

Nesse ponto, de certa forma, a pandemia também contribuiu para o boom das ferramentas de analytics. Com mais pessoas trabalhando em casa, o volume de dados certamente aumentou, o que abre novas possibilidades de análise e ação em cima dos números.

Ainda assim, mesmo se a pandemia nunca tivesse surgido, a evolução dos serviços de analytics se manteria natural. Como falamos, a crise sanitária potencializou a área que já vinha crescendo ano após ano, junto com a revolução tecnológica mundial

Desse modo, para empresas que desejam se tornar mais competitivas, o investimento em ferramentas de monitoramento e análise de dados será um movimento natural e obrigatório, como uma consequência do planeta mais digital e informatizado.

O que mais o futuro reserva?

Além das três apostas para 2021 — cloud, segurança e analytics —, o IDC também apontou que uma mudança na gestão empresarial também seja realizada: a visão de que as tecnologias precisam ser regularmente atualizadas para acompanhar a evolução global.

Sendo assim, gestores precisam deixar de lado a mentalidade de “time que está ganhando não se mexe” para evitar serem pegos de surpresa com situações inesperadas e graves, como está sendo a crise do coronavírus.

E a sua empresa, já está preparada para 2021? Investir tecnologicamente, como percebemos ao longo desse conteúdo, não é mais um luxo e sim uma necessidade para quem deseja se manter competitivo e altamente lucrativo.

Então, aposte no melhor da tecnologia para que os resultados da sua organização sejam fantásticos e, melhor, sem qualquer tipo de susto — como aconteceu em 2020. O time Okser já está preparado para encarar 2021 munido de todas as estratégias tecnológicas que sua empresa precisa para crescer. Quer saber como? Entre em contato com nossa equipe!